Prefeitura Municipal de São Francisco de Paula

Sao Francisco de Paula, 11 de dezembro de 2017 Atendimento
Você sabia?
Imprimir Email

Institucional

Aspectos econômicos de São Francisco de Paula

por Prefeitura

29/05/2014 08:00

AGRICULTURA E PECUÁRIA

São Francisco de Paula não possuiu um solo de mineração, mas pertencendo ao termo de Tamanduá, digo São Bento de Tamanduá que possuía (ainda que tenha durado pouco) e hoje possui a grafite, assim como São Francisco de Paula; e estando à margem da picada de Goiás, que levava os aventureiros à busca do ouro, deve, por isto mesmo, muito à mineração, em vista de sua fundação e desenvolvimento. Evidentemente o “ciclo do ouro” foi de suma importância para o desenvolvimento de toda região do Campo Grande da picada de Goiás – mesmo àquelas localidades que não possuíam lavras. E com a decadência do metal e das pedras preciosas é que se firmou as regras de continuidade dos arraiais, que tomaram como solução a lavoura, a pecuária e o pequeno comércio de seus produtos. Foi, em toda região do Rio das Mortes e Campo Grande, ao longo da picada de Goiás onde mais se desenvolveu a agropecuária, que já existia muito antes do declínio da mineração (mas a partir daí tomou novo impulso) e, o comércio cresceu muito (como vimos na memória estatística de São Bento do Tamanduá), pois todo o distrito do Rio das Mortes era o celeiro de Minas Gerais. Afinal, veio a decadência dos metais definir e firmar São Francisco de Paula, Oliveira, Carmo da Mata, Candeias, Carmópolis e tantas outras, enfim região, como agropastoril; a tanto, que o recenseamento feito ainda que de maneira mais ou menos deficiente (anterior a 1888) – segundo a “Gazeta de Oliveira – edição 20, de 15/01/1888. O café e a pecuária exercem forte influência na economia local.



Matérias relacionadas

    Final do corpo do documento e conteúdo da página